Comitente VARA DA COMPETÊNCIA DELEGADA DE JANDAIA DO SUL-PR Imprimir Lotes
Classificação Judicial - ;
Status Encerrado
Local Site: www.jeleiloes.com.br
Data Leilão Encerrado!
FAIXA DE PREÇO
COMITENTES
CIDADES
Limpar

LOTE 1.1 - Imóvel c/ 673,50m² em Marumbi/PR (2° Leilão )

Fotos lote
Lote Tipo do Bem Valor de Avaliação Lance Inicial - 2ª Praça/Hasta Valor Débito Lance Atual Número de Lances Status Número de visitas
001 CASAS R$ 132.708,75 R$ 66.354,37 R$ 2.811.783,00 R$ 66.354,37 1 Arrematado 595
Lote 001
Tipo do Bem CASAS
Valor de Avaliação R$ 132.708,75
Lance Inicial - 2ª Praça/Hasta R$ 66.354,37
Valor Débito R$ 2.811.783,00
Lance Atual R$ 66.354,37
Número de Lances 1
Status Arrematado
Número de visitas 595
Descrição do lote
1 - IMÓVEL ÁREA E LOCALIZAÇÃO: Data de Terras sob n° 06 (seis) com a área de 673,50 m2, da quadra nº 20, situada na cidade de Marumbi desta Comarca de Jandaia do Sul, Paraná; 2 - DIVISAS E CONFRONTAÇÕES: “Divide-se com a Rua Búfalo no rumo SO 63º 23’ numa frente de 15,00 metros; com a data nº 7 no rumo NO 26º 37’ na distância de 44,90 metros; com a data nº 9 no rumo NE63º 23’ na largura de 15,00 metros; e finalmente com a data nº 5 no rumo SE 26º 37’ numa extensão de 44,90 metros. Sendo todas as datas mencionadas pertencentes à quadra nº 20 da cidade de Marumbi, extraída da matrícula imobiliária de nº 5.930 do 2º Oficio de Registro de Imóveis da comarca de Jandaia do Sul. 3 - BENFEITORIAS E VALOR: Imóvel situado perímetro urbano do município Marumbi sede da Comarca de Jandaia do Sul, Estado do Paraná, contendo uma construção de madeira com a área de aproximadamente 60,00 (sessenta) m2, construção antiga em mau estado de conservação e manutenção
Local para visitação
Referido bem se encontra depositado nas mãos do Depositário Público da Comarca, como fiel depositário, até ulterior deliberação.
Observação
ÔNUS: R3/5.930 – Protocolo 46.142 – Penhora referente a Carta Precatória 127/2004 oriunda dos autos 2004.61.26.005339-4 - Credor: Fazenda Nacional – 3ª Vara Federal de Santo André-SP; R4/5.930 – Protocolo 46.818 – Penhora referente a Carta Precatória nº 230/2004 oriunda dos autos de Execução Fiscal sob o nº 0004258-81.2003.403.6126 – Credor: Fazenda Nacional - 3ª Vara Federal de Santo André-SP; R5/5.930 – Protocolo 47.403 – Penhora referente aos autos nº 0003936-49.2013.8.16.101de Execução de Título Extrajudicial em favor da Fazenda Nacional – Vara da Competência Delegada de Jandaia do Sul; R6/5.930 – Protocolo 49.326 – Indisponibilidade de Bens referente aos autos nº 200161260050549 – Cerdor: União Federal - 3ª Vara Federal de Santo André-SP; R7/5.930 – Protocolo 49.327 – Indisponibilidade de Bens referente aos autos nº 00109506720014036126 – Cerdor: União Federal - 3ª Vara Federal de Santo André-SP; R8/5.930 – Protocolo 49.328 – Indisponibilidade de Bens referente aos autos nº 00009459720124036126– Cerdor: União Federal - 3ª Vara Federal de Santo André-SP; R9/5.930 – Protocolo 49.329 – Indisponibilidade de Bens referente aos autos nº 200261260003321 – Cerdor: União Federal - 3ª Vara Federal de Santo André-SP; R10/5.930 – Protocolo 49.330 – Indisponibilidade de Bens referente aos autos nº 00048153920014036126 – Cerdor: União Federal - 3ª Vara Federal de Santo André-SP; R11/5.930 – Protocolo 49.339 – Indisponibilidade de Bens referente aos autos nº 00121951620014036126 – Cerdor: União Federal - 3ª Vara Federal de Santo André-SP. Eventuais constantes da matrícula, conforme matricula de evento 205.1. Em caso de arrematação de bem imóvel, para expedição da respectiva carta, deverá o arrematante recolher as custas referente à expedição da Carta de Arrematação, bem como comprovar o pagamento do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis – ITBI, para bens móveis, recolhimento da GRC para cumprimento do Mandado de Entrega; é obrigação do arrematante arcar com os tributos cujos fatos geradores ocorrerem após a data da expedição da carta de arrematação. OBSERVAÇÃO: Os bens serão adquiridos livres e desembaraçados de quaisquer ônus, até a data da expedição da respectiva Carta de Arrematação ou Mandado de Entrega. (Artigo 908, parágrafo 1º do CPC/2015). OBSERVAÇÃO 1: Consoante o disposto no artigo 892 do Código de Processo Civil/2015, a arrematação far-se-á mediante o pagamento imediato do preço pelo arrematante, por depósito judicial ou por meio eletrônico. Artigo 895 do Código de Processo Civil/2015: “O interessado em adquirir o bem penhorado em prestações poderá apresentar, por escrito: I – até o início do primeiro leilão, proposta de aquisição do bem por valor não inferior ao da avaliação; II – até o início do segundo leilão, proposta de aquisição do bem por valor que não seja considerado vil”; §1º A proposta conterá, em qualquer hipótese, oferta de pagamento de pelo menos 25% (vinte e cinco por cento) do valor do lance à vista e o restante parcelado em até 30 (trinta) meses, garantido por caução idônea, quando se tratar de móveis, e por hipoteca do próprio bem, quando se tratar de imóveis. §2º As propostas para aquisição em prestações indicarão o prazo, a modalidade, o indexador de correção monetária e as condições de pagamento do saldo. As parcelas serão atualizadas pela média aritmética simples dos índices INPC e IGP-DI – (Decreto nº 1544/1995), a partir da data da arrematação. § 4º No caso de atraso no pagamento de qualquer das prestações, incidirá multa de dez por cento sobre a soma da parcela inadimplida com as parcelas vincendas. § 5º O inadimplemento autoriza o exequente a pedir a resolução da arrematação ou promover, em face do arrematante, a execução do valor devido, devendo ambos os pedidos ser formulados nos autos da execução em que se deu a arrematação. Assinalo, ainda, que a apresentação de proposta escrita de arrematação, mediante prestações não suspende o leilão e somente prevalecerá caso inexistente proposta de pagamento do lance à vista. Inexistindo proposta de pagamento à vista e havendo mais de uma proposta de pagamento parcelado, estas deverão ser submetidas a apreciação deste juízo, sendo que prevalecerá a proposta de maior valor, ou em iguais condições, a formulada em primeiro lugar (art. 895, § 8º, I e II, NCPC). A ordem de entrega do bem móvel ou a carta de arrematação do bem imóvel, com o respectivo mandado de imissão na posse, será expedida somente depois de efetuado o depósito ou prestadas as garantias pelo arrematante, bem como realizado o pagamento da comissão do leiloeiro e das demais despesas da execução (art. 901, § 1º, NCPC). OBSERVAÇÃO 3: Qualquer que seja a modalidade de leilão, assinado o auto pelo juiz, pelo arrematante e pelo leiloeiro, a arrematação será considerada perfeita, acabada e irretratável, ainda, ainda que venham a ser julgados procedentes os embargos do executado ou a ação autônoma de que trata o § 4º deste artigo, assegurada a possibilidade de reparação pelos prejuízos sofridos (artigo 903 do Código de Processo Civil/2015), podendo o arrematante desistir da aquisição apenas nas hipóteses do § 5º do Art. 903 do CPC) O presente edital será publicado no site do leiloeiro www.jeleiloes.com.br, de forma a cumprir o preconizado pelo artigo 887, parágrafo 2º do Novo Código de Processo Civil, o qual estará dispensado à publicação em jornal. COMISSÃO DO LEILOEIRO: A comissão do Leiloeiro será de a-) Adjudicação: 2% sobre o valor da avaliação a ser pago pelo Exequente; b-) Arrematação: 5% sobre o valor dos bens, a ser pago pelo arrematante; c-) Remissão: 2% sobre o valor da avaliação, a ser pago pelo executado; d-) Acordo ou pagamento nos quinze dias que procederem à 1ª. praça designada neste despacho: será devida comissão de 2% sobre o valor da avaliação ao Leiloeiro.
Histórico de lances
Internauta Data Hora Valor do Lance Forma Pagamento IP do Internauta
{{Internauta}} {{Data}} {{Hora}} {{ValorLance}} {{FormaPagamento}} {{IPInternauta}}
Visualizar todos os lances

***** Atenção investidores/clientes, PARA PARTICIPAÇÃO NA MODALIDADE "ON LINE", é obrigatório o cadastro, encaminhamento de todos os documentos pessoais/jurídicos, e a solicitação de habilitação, junto ao site www.jeleiloes.com.br com antecedência mínima de 24 horas antes do último dia útil que antecederá o leilão, seja ele em 1º e/ou 2° Leilão.

Todo o material de propaganda não tem validade jurídica, pois se trata de mero material de divulgação, com informações limitadas e resumidas, vale o que consta no edital.