Comitente VARA DO TRABALHO DE NOVA ESPERANÇA-PR Imprimir Lotes
Classificação Judicial - Venda Direta
Status Encerrado
Local Rua José Leite de Carvalho, nº 74, Jardim Lilian, Londrina/PR
Data Venda Direta: Até 27/07/2018 às 13:30
FAIXA DE PREÇO
COMITENTES
CIDADES
Limpar

LOTE 14.1 - Imóvel c/ 3.377,99m² em Nova Esperança/PR (Venda Direta )

Fotos lote
Lote Tipo do Bem Valor de Avaliação Lance Inicial - 2ª Praça/Hasta Lance Atual Número de Lances Status Número de visitas
014 IMÓVEIS COMERCIAIS R$ 3.000.000,00 R$ 1.500.000,00 R$ 0,00 0 Negativo 27986
Descrição do lote
Lote de terras sob nº 194-B/194-B-2-A, com área de 3.377,99 metros quadrados, situado em Nova Esperança/PR, com divisas e confrontações constantes da matrícula n. 15.312 do C.R.I. de Nova Esperança/PR. Benfeitoria: cobertura metálica (pátio do Posto de Combustível) e demais construções em alvenaria. O imóvel dispõe de todas as instalações necessárias para comércio de combustíveis (auto posto), sendo que sua área é quase toda composta por pavimentação asfáltica. Localização: Trevo de acesso a Nova Esperança, BR 376
Observação
ÔNUS: R-4-15.312- Prot. 69.398 – Hipoteca em favor da Esso Brasileira de Petróleo Limitada; R-5-15.312- Prot. 82.699 – Penhora referente aos autos nº 941/2009, credor Banco Bradesco, junto a Vara Cível de Nova Esperança; R-6-15.312- Prot. 82.700 – Penhora referente aos autos nº 464-88.2010.8.16.0119, credor Banco Bradesco, junto a Vara Cível de Nova Esperança; R-7-15.312- Prot. 83.914 – Penhora referente aos autos nº 2342-48.2010.8.16.0119, credor Banco Bradesco, junto a Vara Cível de Nova Esperança; R-8-15.312- Prot. 84.953 – Penhora referente aos autos nº 941/2009, credor Banco Bradesco, junto a Vara Cível de Nova Esperança; R-9-15.312- Prot. 85.254 – Penhora referente aos autos nº 4288-55.2010.8.16.0119, credor Banco Itaú, junto a Vara Cível de Nova Esperança; R-10-15.312- Prot. 85.922 – Penhora referente aos autos nº 942/2009, credor Banco Bradesco, junto a Vara Cível de Nova Esperança; R-11-15.312- Prot. 85.923 – Penhora referente aos autos nº 937/2009, credor Banco Bradesco, junto a Vara Cível de Nova Esperança; R-12-15.312- Prot. 86.267 – Penhora referente aos autos nº 337-19.2011.8.16.0119, credor HSBC Bank Brasil S.A, junto a Vara Cível de Nova Esperança; R-13-15.312- Prot. 87.524 – Penhora referente aos autos nº 2906-90.2011.8.16.0119, credor Cosan Combustíveis e Lubrificantes S.A, junto a Vara Cível de Nova Esperança; Av-14-15.312- Prot. 89.402 – Averbação de Ação de Execução de Título Extrajudicial, referente aos autos nº 0002561-90.2012.8.16.0119, credor Vetor Comércio de Combustíveis Ltda, junto a Vara Cível de Nova Esperança; R-15-15.312- Prot. 89.500 – Penhora referente aos autos nº 2905/2011, credor Cosan Combustíveis e Lubrificantes S.A, junto a Vara Cível de Nova Esperança; Av-16-15.312- Prot. 92.065 – Averbação de Ação de Execução de Título Extrajudicial referente aos autos nº 0002562-75.2012.8.16.0119, credor Vetor Comércio de Combustíveis Ltda, junto a Vara Cível de Nova Esperança; R-17-15.312- Prot. 92.846 – Penhora referente aos autos nº 2561-90.2012.8.16.0119, credor Vetor Comércio de Combustíveis Ltda, junto a Vara Cível de Nova Esperança; R-18-15.312- Prot. 94.705 – Penhora referente aos autos nº 2295-69.2013.8.16.0119, credor Linset Representações Comerciais Ltda, junto a Vara Cível de Nova Esperança; R-19-15.312- Prot. 98.265 – Penhora referente aos autos nº 2562-75.2012.8.16.0119, credor Vetor Comércio de Combustíveis Ltda, junto a Vara Cível de Nova Esperança R-20-15.312- Prot. 98.266 – Penhora referente aos autos nº 2563-60.2012.8.16.0119, credor Vetor Comércio de Combustíveis Ltda, junto a Vara Cível de Nova Esperança; R-21-15.312- Prot. 99.443 – Penhora referente aos autos nº 2778-02.2013.8.16.0119, credor Banco do Brasil, junto a Vara Cível de Nova Esperança; R-22-15.312- Prot. 100.105 – Penhora referente aos autos nº 00631-2013-567-09-00-1, credor Clodoaldo Tottene, junto a Vara do Trabalho de Nova Esperança; Av-23-15.312- Prot. 103.249 – Indisponibilidade de Bens referente aos autos nº 636-83.2013.5.09.0567, junto a Vara do Trabalho de Nova Esperança; R-24-15.312- Prot. 103.029 – Penhora referente aos autos nº 000636-83.2013.5.09.0567, credor Kevin Alysson Cardoso, junto a Vara do Trabalho de Nova Esperança; R-25-15.312- Prot. 103.029 – Penhora referente aos autos nº 000132-77.2013.5.09.0567, credor Agnaldo Pachella de Oliveira, junto a Vara do Trabalho de Nova Esperança; R-26-15.312- Prot. 103.153 – Penhora referente aos autos nº 000638-53.2013.5.09.0567, credor Santilim da Silva, junto a Vara do Trabalho de Nova Esperança; R-27-15.312- Prot. 103.154 – Penhora referente aos autos nº 000396-94.2013.5.09.0567, credor Fabio Aquiles Batista de Oliveira, junto a Vara do Trabalho de Nova Esperança; conforme matrícula imobiliária ID 5855e17. Eventuais outros constantes da matrícula imobiliária após a expedição do respectivo Edital. Quem pretender arrematar os bens acima descritos deverá comparecer no local, dia e hora mencionados, a fim de confirmar os lanços e recolher a quantia respectiva na data designada para a realização da praça e leilão, para fins de lavratura do termo próprio. Em arrematação, poderá ser observado os termos do art. 215 a 221 do Provimento Geral da Corregedoria Regional (TRT 9ª Região), que disciplina o pagamento parcelado de bens adquiridos em hasta pública, cujo teor encontra-se à disposição na página do Tribunal na internet (www.trt9.gov.br). Quanto aos bens imóveis, o interessado deverá DEPOSITAR previamente 40% (quarenta por cento) do valor do lance, sendo que o parcelamento não poderá ultrapassar 12 parcelas mensais, iguais e sucessivas, de no mínimo R$ 5.000,00 (cinco mil reais). Para os bens móveis, o sinal é o mesmo acima referido, e o parcelamento não poderá ultrapassar 6 parcelas mensais, iguais e sucessivas, de no mínimo R$ 500,00 (quinhentos reais). Observação: Caso não efetuado o pagamento das parcelas convencionadas, o arrematante perderá, a favor da execução, todos os depósitos efetuados, inclusive o sinal. Ficam cientes os interessados de que deverão verificar por conta própria a existência de todos os eventuais ônus reais existentes sobre os bens praceados e leiloados, recebendo tais bens no estado em que se encontram. Em vista do que dispõe a Recomendação 2/2008 da Corregedoria Regional da Justiça do Trabalho e a decisão do Conselho Nacional de Justiça no Procedimento de Controle Administrativo 200710000014050, independentemente do tipo de bem a ser levado à hasta pública (móvel ou imóvel), a comissão do leiloeiro será de 5% (cinco por cento) do valor da arrematação, de responsabilidade do arrematante, e de 5% (cinco por cento) do valor da adjudicação, de responsabilidade do credor-adjudicatário. Havendo pagamento da execução ou formalização de acordo, o(a) executado(a) arcará com as despesas do Leiloeiro. Em casos de pagamento do débito ou formalização de acordo, o leilão somente será suspenso mediante comprovação do pagamento de todas as despesas processuais e recolhimento das contribuições previdenciárias, se houver. Na hipótese de arrematação ou adjudicação, as despesas necessárias para a realização da transferência dos bens, inclusive para o registro da carta de arrematação e baixa de averbações de penhora junto ao Cartório de Registro de Imóveis ou DETRAN, deverão ser suportadas pelo arrematante ou adjudicante. Os débitos condominiais, cujo montante devido seguirá o imóvel, será de total responsabilidade do arrematante (ou do adjudicatário), não se admitindo sub-rogações ou deduções dessas dívidas no preço da arrematação ou da adjudicação. No caso de arrematação, os honorários deverão ser depositados no momento do lanço. Em caso de arrematação ou adjudicação, o Leiloeiro lavrará e assinará imediatamente o respectivo auto, colhendo nele a assinatura do Arrematante/Adjudicatário, e submeterá o referido documento à deliberação e assinatura do Juiz no prazo de 48 horas após o leilão, sendo que a partir da assinatura do respectivo auto pelo Juiz será a arrematação/adjudicação considerada perfeita, acabada e irretratável, podendo ser apresentada medida processual cabível contra o ato expropriatório, cujo prazo começará a fluir 05 dias após a hasta pública, independentemente de nova intimação. Negativo o leilão, fica desde já autorizado os leiloeiros nomeados a procederem diretamente a alienação dos bens, conforme autoriza o art. 888, § 3º, da CLT, pelo prazo de 60 dias corridos (sem qualquer suspensão em decorrência de feriados, sábados e domingos), a qual dever ser formalizada mediante termo de alienação expedido pelo leiloeiro, com a assinatura do adquirente, a ser encaminhado aos autos, condicionada a formalização da venda à homologação do Juízo da execução. Caso os exequentes, executados, cônjuges, coproprietários, credores hipotecários ou qualquer outro interessado, não sejam cientificados, por qualquer razão, valerá o presente edital como intimação.
Histórico de lances
Internauta Data Hora Valor do Lance Forma Pagamento IP do Internauta
{{Internauta}} {{Data}} {{Hora}} {{ValorLance}} {{FormaPagamento}} {{IPInternauta}}
Visualizar todos os lances

Todo o material de propaganda não tem validade jurídica, pois se trata de mero material de divulgação, com informações limitadas e resumidas, vale o que consta no edital.